RESPONSIVE ADS HERE

Últimas

28/04/2019

Dona Inês: Alunos matriculados em cursinho da UFPB são prejudicados pela gestão municipal

Quem navega pelas redes sociais tem se deparado com mais uma, dentre tantas polêmicas que envolvem a gestão do Município de Dona Inês. Desta vez, o fato é que cinco alunos aprovados no processo seletivo para o Cursinho Preparatório para o Enem na UFPB em Bananeiras tiveram negado o direito de utilizarem o transporte escolar que diariamente conduz os universitários para o Campus da UFPB em Bananeiras.

Entenda o caso.

Tudo começou em fevereiro, quando mais de 20 (vinte) alunos procuraram a Secretaria de Educação para disponibilizar transporte para participarem do processo seletivo, pleito que não foi atendido aos estudantes. Mesmo assim, com esforços próprios cinco alunos participaram, obtiveram aprovação e matricularam-se no cursinho que se iniciou no último dia 15. Dias antes do início das aulas, procuraram a secretaria novamente para se cadastrarem na relação dos alunos que utilizam o ônibus e, mais uma vez receberam outra negativa da gestão.


Os alunos já tentaram de tudo, marcaram audiência com a secretária Noélia que também é primeira dama do município, e ao recebê-los alegou que eles não teriam o direito de utilizar o transporte e não os ajudaria. Por sua vez, procuraram o prefeito João Idalino que também não deu ouvidos aos estudantes. Na última segunda-feira os alunos foram a Câmara Municipal pedir apoio aos vereadores e através de vereadora presidente Rosinha Bolachinha (PSD), tentaram sem sucesso um acordo com a gestão municipal que mais uma vez, fez pouco caso do problema. Ciente da falta de apoio aos jovens, Maísa coordenadora do Cursinho, ligou para a secretária que alegou que não poderia fazer nada.


Segundo os estudantes existem vagas no ônibus, e o real motivo para não atendimento do pedido, é que eles estimulariam mais pessoas a ingressarem no cursinho.

Não é a primeira vez que isso acontece no município de Dona Inês. No ano passado em seu programa na Rádio Talismã o Prefeito João Idalino, desencorajou os alunos a fazerem a prova do Enem e o Processo Seletivo para o IFPB, dizendo que não disponibilizaria transporte para quem fosse aprovado, o que gerou protestos dos estudantes que saíram em caminhada pelas ruas da cidade culminando com ato público em frente ao Paço Municipal.

“Diante da situação a alternativa que nos resta agora é buscar nosso direito de acesso a educação no Ministério Público”, disse Fernando estudante que já perdeu duas semanas de aula por conta do imbróglio.
Mensagem mais recente Mensagem antiga Página inicial

Páginas